sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

O Natal Caipira.

Eu tenho orgulho de ser caipira e cristão. Pois se prestarmos atenção veremos que a Bíblia é um livro caipira onde mutos dos personagens eram pastores e agricultores, onde muitos capítulos se passa no campo onde se retrata a natureza, a criação Divina.

O próprio Jesus de Nazaré, nasceu num curral em meio aos bichos, onde um cocho de animais serviu de berço para Ele. Um menino camponês que nasceu a mais de dois mil anos morreu para nos salvar do pecado e da morte eterna, nesse Natal demos graças a Ele, a esse simples Menino.

Desde de criança comemoro o Natal, na casa de meus avós que sempre foram do sitio. No interior as cidades ficam enfeitadas, as igrejas apresentam seus corais, nas praças e ruas. Tudo fica mais alegre. No interior ou na roça, parece que ficamos mais perto de Cristo, principalmente no sitio ao contemplarmos sua criação parece que voltamos a dois mil anos atrás. Me vem a mente o hino "Grandioso és Tu" ao ver os bosques, as estrelas e os campos. Ao ver os peões trabalhando me lembro dos pastores os primeiros a verem Jesus. Se prestarmos atenção nesse detalhe logo percebemos que os camponeses foram os primeiros a verem o Menino Jesus, talvez essa seja a explicação porque os caipiras são tão achegados a fé cristã. Talvez seja porque eles estão em meio a simplicidade da natureza, da criação, e o Criador está ali tomando conta da sua criação. Por isso quando vamos ao sertão nos sentimos mais perto do Céu. Pois Jesus era um sertanejo de Israel, e ele veio pregar aos caipiras de sua época.

Assim como muitos hinos protestantes tem melodia country, também as modas de viola aqui do Brasil falam da criação e seu Criador.

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário