segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Parabéns a todos os deuses.

Uma das formas como o movimento neo-ateu e outros descrentes vem atacando o Cristianismo para dizer que Jesus foi um "mito" é dizer que outros deuses teriam nascido no mesmo dia (25/12). Bem, de fato, a Bíblia não menciona a data do nascimento de Jesus, sendo possível que essa data tem sido pega da Yule pagã. Isso, de qualquer forma, em nada afasta a existência do Jesus histórico, que é reconhecida pelos historiadores mais sérios e, mesmo se assim não fosse, no coração de todo aquele que crê.





Seria uma resposta ao MST, ao PT e outros comunas?

Sem trabalho e sem luta, a gente não ganha o pão,
Sem preguiça e sem moleza, a gente vira patrão,
Pra quem gosta de moleza, eu do sopa de algodão.
Uma coisa puxa outra, vai aqui minha opnião,
Todos que vivem na sombra, derrama o suor no chão'

Tião Carreiro



Que venha 2012

Tem tanta falsa profecia que está chegando ao ridículo. Se os falsos profetas estivessem certos o mundo já era pra ter acabado a seculos atrás.

Anunciaram o fim do mundo em 1844, 1914, 1970, 1999, 2000, 2001, e agora 2012. É certo que um dia Jesus voltará, mas ele não deixou data certa. Pelo contrario a Bíblia nos faz um alerta quem não demos ouvidos "as fabulas de velhas caducas".

Tenham um feliz 2012, e que Deus os abençoem.

Natal

Natal é a manifestação do amor do Pai que envia à humanidade o seu Filho Jesus: Vede que grande amor nos tem concedido o Pai (1 João 3.1). Vamos nos abrir agora e deixar que este amor encha a nossa vida, nossa casa, nosso coração.

Nada pode-se comparar ao amor de Deus, ele é o mesmo incomparável. Nada pode  nos apartar ou nos separar deste amor. Num mundo onde campeia o ódio, a vingança, a violência, onde os mais fortes, mais ricos, mais bem armados tripudiam, esmagam e exploram os mais fracos, deixemos que o amor  de Deus nos invada, nos transborde e flua em e através de nós.

Messias Anacleto Rosa

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Vinde Fiéis Comemorar o Natal

Estamos de volta a Belém Efrata, Casa do Pão. Contemplamos emocionados o infante no berço de palha. Recordamos Maria cantando: A minha alma engrandece, e o meu espirito se alegrou em Deus, meu Salvador (Lucas 1.46). O mundo fica diferente nesta época: damos presentes, nossos corações estão enternecidos; não são os enfeites, as luzes, as canções, dentro de nós há um desejo de nos aproximarmos do Criador. É Natal que está chegando.

Tudo isso acontece porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3.16). Sim, é o amor de Deus que nos alcança e muda a nossa história.

Messias Anacleto Rosa

O Natal Caipira.

Eu tenho orgulho de ser caipira e cristão. Pois se prestarmos atenção veremos que a Bíblia é um livro caipira onde mutos dos personagens eram pastores e agricultores, onde muitos capítulos se passa no campo onde se retrata a natureza, a criação Divina.

O próprio Jesus de Nazaré, nasceu num curral em meio aos bichos, onde um cocho de animais serviu de berço para Ele. Um menino camponês que nasceu a mais de dois mil anos morreu para nos salvar do pecado e da morte eterna, nesse Natal demos graças a Ele, a esse simples Menino.

Desde de criança comemoro o Natal, na casa de meus avós que sempre foram do sitio. No interior as cidades ficam enfeitadas, as igrejas apresentam seus corais, nas praças e ruas. Tudo fica mais alegre. No interior ou na roça, parece que ficamos mais perto de Cristo, principalmente no sitio ao contemplarmos sua criação parece que voltamos a dois mil anos atrás. Me vem a mente o hino "Grandioso és Tu" ao ver os bosques, as estrelas e os campos. Ao ver os peões trabalhando me lembro dos pastores os primeiros a verem Jesus. Se prestarmos atenção nesse detalhe logo percebemos que os camponeses foram os primeiros a verem o Menino Jesus, talvez essa seja a explicação porque os caipiras são tão achegados a fé cristã. Talvez seja porque eles estão em meio a simplicidade da natureza, da criação, e o Criador está ali tomando conta da sua criação. Por isso quando vamos ao sertão nos sentimos mais perto do Céu. Pois Jesus era um sertanejo de Israel, e ele veio pregar aos caipiras de sua época.

Assim como muitos hinos protestantes tem melodia country, também as modas de viola aqui do Brasil falam da criação e seu Criador.

video

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Deus destrói o reino dos tiranos e ditadores.

Não se zomba de Cristo, o Rei dos reis, dos tiranos e ditadores. Ai daquele que cair nas mãos de um Deus irado. Todos esses foram inimigos do Cristianismo e de Israel, e ai quem será o próximo a enfrentar o Juízo de Deus?

Um Natal melhor, sem Kim Jong-il.

Declaração de John McCain 
O mundo está melhor sem Kim Jong-il, o ditador deverá se encontrar com Adolf Hitler, Josef Stalin, Osama Bin Laden e Muammar Gaddafi em alguma esquina do inferno. 



domingo, 18 de dezembro de 2011

Indicação de Livros

Evangélico comemora o Natal sim.

Por rev. Mauro Aiello*

Por que será que ainda há, entre nós aqueles que se apegam a coisas tão pequenas? Não sabemos exatamente o dia em que Jesus nasceu, é verdade. Mas porque isso iria me impedir de comemorar o seu nascimento? Desde pequeno vibro com a montagem da árvore de Natal e nunca vi nenhum demônio escondido atrás dela.


Minha fé nunca foi abalada, pelo contrário ela cresceu forte ao embalo pedagógico das repetidas vezes em que minha família cristã comemorou o Natal. Nunca deixei de amar o meu Salvador só porque dizem que a origem da festa de Natal é pagã. Ela não pode ser uma festa pagã porque nela eu comemoro o nascimento do meu Salvador.


Tem gente ainda cometendo o equívoco de coar mosquito e engolir camelos (Mateus 23.24). Eu não comemoro a Páscoa porque ela é uma festa judaica, mas eu comemoro a ressurreição do Cordeiro Pascal, aquele de quem disse João Batista: “Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (João 1.29).


O que seria de mim se Jesus não tivesse nascido? O que seria do mundo sem a linda história do Natal de Jesus? Seria possível cantar algo tão lindo como Aleluiade Handel ou Jesus a Alegria dos Homens de Johann Schop, se Jesus não tivesse nascido? Ora, confessemos; contamos a história com os famosos AC e DC. Como a contaríamos se Jesus não tivesse nascido?


Foi por isso que, por boca do profeta Isaías, Deus se pronunciou nos seguintes termos: “Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade. Deus nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali; mas, nos últimos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galiléia dos gentios”. (Isaías 9.1)


Quando chega essa época do Natal parece que certo encanto toma conta das ruas, das lojas, dos shoppings, das vielas, dos lares, das avenidas, dos prédios, das Igrejas. Não haveria isso tudo se Jesus não tivesse nascido e por mais que o tempo passe há sempre um remanescente fiel que acende a chama que parecia se apagar comemorando o seu nascimento.


Noite Feliz, é a canção que sempre cantamos nessa época do ano. Não haveria essa canção se Jesus não tivesse nascido. O que cantaríamos?  Oh! Que linda história é a história do nascimento do meu redentor. Oh! Como eu gosto de cantá-la, de ilustrá-la com encenações e poesias.


Meu netinho Gabriel entrou na sala de casa. Ela está toda decorada com tudo aquilo que lembra que é epoca do Natal. Ele olhou, arregalou seus olhinhos de uma criancinha de apenas três anos, sorriu com um brilho especial em seu rosto e disse: - Que maravilhoso! Quando chegou a noite e ascendemos as luzes que decoram a varanda e a garagem da casa onde moramos, ele disse à minha esposa: - Vovó, como está lindo! Isso mesmo, tudo que lembra o Natal de Jesus, é lindo, maravilhoso. Isso porque Jesus nasceu. Que mundo sem graça, em duplo sentido, seria esse mundo sem Jesus.


Já dei muitas voltas no quarteirão da vida. Já vivi cinqüenta e sete natais. Já cantei muitas músicas de Natal, e a magia é sempre a mesma, o encanto o mesmo, a alegria e a esperança se renovam, o coração acelera. Deus nos livre de vivermos em um mundo sem a comemoração do Natal de Jesus.

*Rev. Mauro Sergio Aiello é pastor na Igreja Presbiteriana de Mogi das Cruzes - São Paulo



quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Cristão não comemora o Natal?

O Natal é a maior festa cristã do universo, é o único festejo cristão que une católicos e protestantes. E serve de evangelização para o mundo pagão e ateu. Pois não há outro evento cristão que leve a mensagem, a propaganda de Cristo para o mundo budista, hindu, muçulmano, judaico, comunista etc. Todos os povos do mundo, tanto cristãos como gentios sabem que o dia 25 de Dezembro se comemora o nascimento de Cristo, é o dia do Deus dos cristãos, por isso é um evento evangelístico. Nós cristãos aqui do Ocidente, não sabemos as datas importantes dos budistas, muçulmanos e hindus, mas eles sabem quando é o Natal, o dia do nosso Salvador, por isso pode-se dizer que é um evento missionário por si só.

Ninguém sabe exatamente quando Cristo nasceu, mas isso não importa, pois o que interessa que simbolicamente nós cristãos (católicos e protestantes) lembramos nesse dia, que Deus enviou seu Filho para nos salvar do pecado.

Cristo nasceu, os pastores e magos foram vê-lo então aconteceu o Primeiro Natal. Mas o nascimento de Jesus começou a ser comemorado nos primeiros seculos depois que Roma havia se convertido ao cristianismo, o Natal foi criado com a intenção de converter os pagãos, por isso desde o inicio foi uma festa de evangelização.

Mas há aqueles que se dizendo "cristãos" não comemoram o Natal, se mostram contrários e ainda pregam contra. Esses dias jogaram na frente da minha casa um livreto "demonizando" as comemorações do dia 25. Essa apostila pertencia a uma dessas igrejas ditas "renovadas", escrito pelo próprio pseudo pastor, pois vejam a cabeça do cidadão.

"Não é agradável ouvir estas coisas, mas precisamos arrancar toda a mentira na qual estávamos vivendo. (ele esta dizendo que quando comemoravam o Natal, viviam na mentira) ... Uma das musicas de natal diz "Anoiteceu, o sino gemeu, e a gente ficou feliz a cantar. Papai Noel chegou...". "Eu pensei que todo mundo fosse filho de Papai Noel..." . Nós, os filhos de Deus não somos filhos de Papai Noel. Tal adoração é para um santo católico chamado Nicolau, que é Papai Noel. Mas a aceitação é quase cem por cento porque incutiram isso na nossa mente quando eramos crianças"

Analisando percebemos claramente que o cara não sabe a história da sua própria igreja (evangélica), muito menos sabe algo sobre musica, cultura e tradições. Essas musicas que o pseudo pastor cita, são musicas populares, folclóricas que estão na boca do povo, eu nunca vi alguém cantar essas canções sobre papai noel dentro de uma igreja. Pelo contrário na véspera do Natal as igrejas evangélicas e algumas católicas cantam hinos sobre o nascimento de Cristo. Inclusive hinos de autores como Handel, Lutero, Wesley e outros cristãos protestantes.Vejamos alguns deles:

"Oh! Vinde fiéis, triunfantes e alegres, 
 Sim, vinde a Belém, já movidos de amor!
 Nasceu vosso Rei, o Messias prometido. 

  Oh! Vinde, adoremos! Oh! Vinde, adoremos! 
  Oh! Vinde, adoremos ao nosso Senhor!

O autor desse hino latino é anonimo mas logo vemos que se trata de um cristão, foi traduzido por um crente J. Th. Houston. Esse hino está em vários  hinários evangélicos.

   Eis que um anjo proclamou o primeiro Natal, 
   A uns pobres pastores ao pé de Belém 
   Que, nos campos, a guardar seu rebanho, afinal, 
   Suportavam, da noite, o frio também. 


       Natal! Natal! Natal! Natal!
       É vindo ao mundo o Rei divinal!

O autor também é anonimo, mas o hino é muito lindo, ele também está em vários hinários evangélicos.
E há muitos outros como:

"Nasce Jesus" de R. H. Moreton;
"No Humilde Presépio" de Martinho Lutero;
"Jesus, o Messias" de C. Christie;
"Estrela Cintilante" de V. Russo;
E dentre muitos outros está o hino mais famoso "Noite de Paz" de J. Mohr, traduzido pela comissão do Hinário Evangélico de 1945.

Então é claro que esses fanáticos não sabem nada sobre a história da musica sacra evangélica e mesmo assim se auto intitulam pastores.

Outra perola do livreto escrita pelo suposto pastor  foi sobre a arvore de natal.

"Surgiu, assim, a adoração à plantas, particularmente à árvores. E para dar sentido à esta adoração, os pagãos associaram os seus deuses às respectivas arvores. 
  A arvore de Natal é um simbolo de consagração, é uma fabula de chamamento de adoração a deuses babilônicos. Os babilônicos consagravam uma arvore aos pés dos deuses e a levavam para casa como aprovação desses mesmos deuses: era o simbolo do deus dentro de casa, porque não se podia fazer a replica da imagem. Esta arvore estava relacionada a um pinheiro.
  Com a arvore de Natal dentro da nossa casa estamos ressuscitando um trono babilônico, dando legalidade para demônios agirem."

Perceba a mentalidade desse falso pastor, vê-se que além da paranoia sobre demônios e deuses ele não sabe nada sobre história da Igreja. Desde quando eu era criança em todas as vésperas natalinas tivemos arvores enfeitadas dentro da igreja, e ainda muito jovem soube que quem inventou a arvore de Natal foi o próprio Martinho Lutero.

Esse livreto além do que eu aqui comentei sobre os hinos e o pinheiro, contém muitas outras paranoias sobre o dia 25 de dezembro, as guirlandas e o papai Noel, os presépios, as velas que não merecem atenção. O que o sujeito diz sobre o Natal é de uma ignorância tremenda e muitos desses pseudos evangélicos como esses ditos "renovados" pensam da mesma forma.

Pode parecer que isso é uma discussão inútil, mas não é. Vimos que o Natal é o maior evento evangelístico do mundo, por isso muitos querem combate-lo e proibi-lo, já temos os ateus, os comunistas e os muçulmanos que são antipáticos as comemorações natalinas, agora por sua vez o diabo usa essas seitas pseudo cristãs e heréticas pra também combater a Festa Cristã.

Mas isso tudo faz parte da "mente revolucionaria", essas igrejas "renovadas" elas vão exatamente contra o cristianismo, são revolucionárias querem renovar todas as igrejas, descaracterizando-as e assim irão transforma-las todas na mesma patifaria, é claro que isso tudo faz parte do plano global do demônio.

Como disse Rick Warren na sinopse de seu livro:

"É incrível pensar que o simples e despretensioso nascimento de um menino camponês, ocorrido há mas de dois mil anos no Oriente Médio, possa provocar congestionamentos no mês de dezembro em lugares como Nova York, Tóquio, São Paulo e Rio de Janeiro."

Ou seja, olha a força do Natal, o poder de Cristo. Nenhuma festa pagã tem tal poder de parar todo o mundo. E é esse Natal que o diabo e os inimigos de Cristo odeiam. Por isso o combatem.

É claro que o Natal dos cristãos é diferente do natal dos mundanos. Para nós cristãos nessa época é lembrado o nascimento de Cristo, o plano de salvação, a Graça Maravilhosa, a misericordiosa e do amor de Deus com seus filhos. Enquanto o natal do mundano não passa de comercio, papai noel, gnomos, paz na terra e outras baboseiras new age, além de bebedices e glutonarias.

Para não ficar duvidas, esse vídeo mostra realmente o Natal dos reformados, dos protestantes, dos verdadeiros evangélicos, dos cristãos.

domingo, 11 de dezembro de 2011

O Dia da Bíblia


O Dia da Bíblia surgiu em 1549, na Grã-Bretanha, quando o Bispo Cranmer, incluiu no livro de orações do Rei Eduardo VI um dia especial para que a população intercedesse em favor da leitura do Livro Sagrado. A data escolhida foi o segundo domingo do Advento - celebrado nos quatro domingos que antecedem o Natal. Foi assim que o segundo domingo de dezembro tornou-se o Dia da Bíblia. No Brasil, o Dia da Bíblia passou a ser celebrado em 1850, com a chegada, da Europa e dos Estados Unidos, dos primeiros missionários evangélicos que aqui vieram semear a Palavra de Deus.

Durante o período do Império, a liberdade religiosa aos cultos protestantes era muito restrita, o que impedia que se manifestassem publicamente. Por volta de 1880, esta situação foi se modificando e o movimento evangélico, juntamente com o Dia da Bíblia, se popularizando.

Pouco a pouco, as diversas denominações evangélicas institucionalizaram a tradição do Dia da Bíblia, que ganhou ainda mais força com a fundação da Sociedade Bíblica do Brasil, em junho de 1948. Em dezembro deste mesmo ano, houve uma das primeiras manifestações públicas do Dia da Bíblia, em São Paulo, no Monumento do Ipiranga.

Hoje, o dia dedicado às Escrituras Sagradas é comemorado em cerca de 60 países, sendo que em alguns, a data é celebrada no segundo Domingo de setembro, numa referência ao trabalho do tradutor Jerônimo, na Vulgata, conhecida tradução da Bíblia para o latim. As comemorações do segundo domingo de dezembro mobilizam, todos os anos, milhões de cristãos em todo o País.



Fonte: www.sbb.org.br








quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Silas Malafaia audiência homossexualismo 29/11/11


"Os gays dizem que a igreja mistura política com religião, e eles misturam fantasia sexual com política" 

Olavo de Carvalho


Unidos pela Republica Democrática Brasileira

‎"A causa que defendemos, não é só nossa, ela é igualmente a causa de todo o Brasil. Uma República Federal baseada em sólidos princípios de justiça e recíprocas conveniências uniria hoje todas as Províncias irmãs, tornando mais forte e respeitada a Nação Brasileira. "


" Bento Gonçalves"



terça-feira, 29 de novembro de 2011

Ditadura da Saúde.

‎"Já previ aqui, e continuo acreditando que vai acontecer, que, no futuro, para proteger nossa saúde, seremos obrigados a seguir restrições alimentares baixadas pelo Ministério da Saúde e, em certos casos, o supermercado só nos poderá vender alimentos de uma lista carimbada por uma nutricionista oficial. Como essas coisas mudam a cada instante, todo mês sairia uma lista revista do que é cientificamente aconselhável comer e, portanto, devia ser obrigatório e, mais dia menos dia, pelo visto, será." - João Ubaldo Pinheiro

Falsidade

Pessoas falsas não falam, insinuam, não conversa, geram intriga, não elogiam, adulam, não desejam, cobiçam, não colaboram, interferem, não pedem, exigem, não participam, se infiltram, não sorriem, mostram os dentes!
Gente falsa é doente e de espirito pobre, merecem piedade e consideração pois não caminham, rastejam pela vida, insidiosamente, sabotando a felicidade alheia e sobrevivendo de seus restos.
As pessoas falsas, desconhecem a beleza e a nobreza da alma porque não amam, investem, e assim á margem de tudo não vivem, apenas existem! 

Socialistas e esquerdistas são assim.





sábado, 26 de novembro de 2011

Indios + Puritanos + Turkey Bird = Thanksgiving Day

Dizem que foi Cristóvão Colombo quem, pela primeira vez na história, fez referência ao peru. Consta que o navegador chegou à América nos idos de 1492, mas pensou ter chegado às Índias e, certo disto, deu o nome de galo da índia a uma ave robusta encontrada em território americano.

A história registra também que a ave tinha excelente padrão gastronômico e por isso foi servida em banquete, em 1549, à rainha Catarina de Médici e, desde então, teve sua fama espalhada pelas cortes européias, passando a ser símbolo de iguaria para grandes ocasiões. Reza, ainda, a história que o sucesso desta ave se deve, em grande parte, aos jesuítas, que começaram a criá-la em larga escala ao redor do mundo.

Depois dos terem levado as aves para a Europa Continental, comerciantes turcos levaram a ave para a Inglaterra, logos os ingleses pensaram que se tratava de uma ave provinda da Turquia, por isso o nome em inglês ficou como turkey bird. 

Quando os puritanos chegaram na America do Norte, se depararam com a enorme quantidade de perus que pensavam antes se tratar de uma ave vinda da Turquia e não da América. Com ajuda dos indios, plantaram milharais e criaram perus em grande escala. 




O Dia de Ação de Graças




O costume do "Dia de Ação de Graças" vem dos Estados Unidos. Em 1620, saindo da Inglaterra, singra os mares o "Mayflower", levando a bordo muitas famílias. São peregrinos puritanos que, fugindo da perseguição religiosa, vão buscar a terra da liberdade. Chegando ao continente americano, fundam treze colônias, semente e raiz dos Estados Unidos da América do Norte.
O primeiro ano foi doloroso e difícil para aquelas famílias. O frio e as feras eram fatores adversos. Não desanimaram. Todos tinham fé em Deus e nas suas promessas. Cortaram árvores, fizeram cabanas de madeira, e semearam o solo, confiantes.

Os índios, conhecedores do lugar, ensinaram a melhorar a produção. E Deus os abençoou. No outono de 1621, tiveram uma colheita tão abençoada quanto abundante. Emocionados e sinceramente agradecidos, reuniram os melhores frutos, e convidaram os índios, para juntos celebrarem uma grande festa de louvor e gratidão a Deus. Nascia o "Thanksgiving Day", celebrado até hoje nos Estados Unidos, na quarta quinta-feira de novembro, data estabelecida pelo Presidente Franklin D. Roosevelt, em 1939, e aprovada pelo Congresso em 1941.

Manda a tradição que o presidente da República seja presenteado com um peru no Dia de Ação de Graças. Quem faz a oferta é a associação americana de criadores e o peru presenteado recebe do presidente um indulto, livrando-se da panela e passando a viver em liberdade em alguma das muitas propriedades oficiais.




sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Sociedade descartável

Compromisso, infelizmente,não é uma palavra popular nos dias de hoje: Se não queremos o bebê, abortamos, se não queremos o cônjuge, nos divorciamos, e se não queremos o vovô, praticamos a eutanásia. Uma linda sociável descartável.
James C. Hunter





Relação comunismo e islamismo.

"Se fosse necessário escolher detestaria menos a tirania de um só do que a de muitos. Um déspota tem sempre alguns bons momentos; uma assembléia de déspotas nunca os tem." (Voltaire)

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Thanksgiving Day - Dia de Ações de Graças

A virtude da gratidão está em toda a Bíblia. É próprio das almas nobres agradecer sempre e por todas as coisas. O salmista exclama: "Bom é render graças ao Senhor..." E outra vez: "Entrai por suas portas com ações de graças..." (Sl 92.1 e 100.4). Assim, o render graças a Deus , é tão antigo quanto a humanidade. Vem dos tempos bíblicos e reflete-se ao longo da história.
O costume do "Dia de Ação de Graças" vem dos Estados Unidos. Em 1620, saindo da Inglaterra, singra os mares o "Mayflower", levando a bordo muitas famílias. São peregrinos puritanos que, fugindo da perseguição religiosa, vão buscar a terra da liberdade. Chegando ao continente americano, fundam treze colônias, semente e raiz dos Estados Unidos da América do Norte.
O primeiro ano foi doloroso e difícil para aquelas famílias. O frio e as feras eram fatores adversos. Não desanimaram. Todos tinham fé em Deus e nas suas promessas. Cortaram árvores, fizeram cabanas de madeira, e semearam o solo, confiantes. Os índios, conhecedores do lugar, ensinaram a melhorar a produção. E Deus os abençoou. No outono de 1621, tiveram uma colheita tão abençoada quanto abundante. Emocionados e sinceramente agradecidos, reuniram os melhores frutos, e convidaram os índios, para juntos celebrarem uma grande festa de louvor e gratidão a Deus. Nascia o "Thanksgiving Day", celebrado até hoje nos Estados Unidos, na quarta quinta-feira de novembro, data estabelecida pelo Presidente Franklin D. Roosevelt, em 1939, e aprovada pelo Congresso em 1941.
O embaixador brasileiro Joaquim Nabuco, participando, em Washington, da celebração do Dia Nacional de Ação de Graças, falou em tom profético: "Eu quisera que toda a humanidade se unisse, num mesmo dia, para um universal agradecimento a Deus". Estas palavras moveram consciências no Brasil. No governo do Presidente Eurico Gaspar Dutra, o Congresso Nacional aprovou a Lei 781, que consagrava a última quinta-feira do mês de novembro como o Dia Nacional de Ação de Graças.
Porém, em 1966, o Marechal Humberto Castelo Branco modificou esta Lei, dizendo que não a última, mas a quarta quinta-feira do mês de novembro seria o Dia Nacional de Ação de Graças, para coincidir com esta celebração em outros países.
Sim, aquelas palavras de Joaquim Nabuco, grande estadista brasileiro, encontraram eco em muitos corações. Hoje, são muitas as comunidades que, como num grande coro universal de gratidão a Deus, celebram nacionalmente o Dia de Ação de Graças, na quarta quinta-feira de novembro.


Fonte: SAF Sociedade Auxiliadora Feminina da Igreja Presbiteriana do Brasil http://www.saf.org.br/

                                                                 
Pintura representa o primeiro Dia de Ações de Graças entre os puritanos e os índios. 


sábado, 19 de novembro de 2011

Ações de Graças no Brasil

video
Vídeo é do culto do Dia de Ações de Graças na Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro, nos EUA o Thanksgiving Days, é comemorado com orações de agradecimento e uma mesa farta com peru assado e outros quitutes, no Brasil após o culto de Ações de Graças nas Igrejas Protestantes os crentes se reúnem e fazem a uma ceia com frutas nativas. Como se vê na gravação tanto no Brasil como nos Estados Unidos os crentes nesse dia distribuem aos pobres os alimentos arrecadados.   
No Brasil, o presidente Gaspar Dutra instituiu o Dia Nacional de Ação de Graças, através da lei 78V1SK, de 17 de agosto de 1949, por sugestão do embaixador Joaquim Nabuco, entusiasmado com as comemorações que vira em 1909, na Catedral de São Patrício, quando embaixador em Washington. Em 1966, a lei 5110 estabeleceu que a comemoração de Ação de Graças se daria na quarta quinta-feira de novembro.[2] Esta data é comemorada por muitas famílias de origem americana, igrejas cristãs, universidades confessionais metodistas[3] e cursos de inglês.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

João Calvino

Sebastião Castellio, antigo vizinho e posteriormente inimigo, afirmou que na residencia de Calvino havia um clima de alegria e descontração, entre seus familiares e amigos que o visitavam. Apesar disso, Calvino se entristeceu algumas vezes, chegando a chorar, por exemplo: quando soube das perseguições a que os Valdenses, na Itália, sofriam devido à fé reformada; ou quando teve de deixar Estraburgo, e retornar a Genebra, pela segunda vez, e em definitivo, até sua morte. Também, em Ratisbona, (cidade natal do papa Bento XVI) chorou quando soube da epidemia que dizimou muitas pessoas amigas em Estraburgo, cidade onde conhecera Idelette, sua esposa, com quem ficara casado apenas nove anos. Os historiadores dizem que Calvino teve que se esforçar muito para retornar ao trabalho, depois da morte da esposa. Quanto a passagem bíblica que Calvino preferia, se diz que era a I Epístola aos Corintios. Só nas Institutas, Calvino citou 11 vezes o texto de I Co. 1.30 - "Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou, da parte de Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção".

Por
Rev. Silvio Lopes Peres
                                                                       João Calvino

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Predestinação e Livre Arbítrio

video
Nesse vídeo o Rev. Augustus Nicodemus, explica porque todos os cristãos são calvinistas e fala da relação entre o livre arbítrio e a doutrina da predestinação.

domingo, 13 de novembro de 2011

O Governo Intrometido e a Manipulação das Mentes.


Os esquerdistas querem um "mundo perfeito" de acordo com suas idéias insanas e pra botar sua demência ideológica em pratica se metem na educação familiar, criminalizando os pais que dão palmadas nos filhos pra educar, assim, eles crescem sem limites. Outra, enquanto eu posso ter minha esposa no lar ensinando valores cristãos pros meus filhos no período oposto ao da escola.
Tipo: estudam de manhã, e são educados em casa a tarde pela mãe, a secretaria da educação cria escola em tempo integral pra que nosso filhos possam continuar ouvindo besteiras na escola o tempo todo, não dando tempo aos pais pra ensinar o que é correto. Enquanto a escola não pode falar de valores cristãos  (pq é um estado laico e não se pode misturar educação com religião), eles enfiam folclore indígena e africano goela abaixo sob o disfarce de "cultura", dai a professora não pode dar nota zero pro desgraçado que não aprendeu porra nenhuma e apenas bagunçou o bimestre inteiro.
O departamento de educação alega que isso "desistimula" o "pimpolho". Que merda!
Daí que não pode nem reprovar. Tem que enfiar ele na aprovação automática, que o fará chegar na quinta série sem saber fazer aritmética.
Agora você imagina se essas pessoas vão saber votar?
A constituição não obriga analfabetos a votar então o governo cria esses inúmeros analfabetos funcionais e enfia um monte de bolsa escola e bolsa família para continuar fabricando novos ignorantes que irão votar no PT. Então eles levantam a bandeira do PC do B dizendo que são contra desigualdade social
é irônico assistir TV. Ver um monte de negro, pobre, mestiço falando de igualdade... os próprios caras já chegam se diferenciando...
Daí, levantam a bandeira de um partido que tem como símbolo um martelo e uma foice... ¬¬' tenha dó, vai...
estuda um pouco de história, minha gente...

Leandro Rui, o Rambo. 


E a Verdade vos libertará...

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

31 de Outubro, Dia da Reforma Protestante (1517)


Hino 155, IPB



Castelo Forte.


 
Castelo forte é nosso Deus,
Espada e bom escudo!
Com seu poder defende os seus
Em todo transe agudo.
Com fúria pertinaz
Persegue Satanás
Com ânimo cruel!
Mui forte é o Deus fiel,
Igual não há na terra.

A força do homem nada faz,
Sozinho está perdido!
Mas nosso Deus socorro traz
Em seu Filho escolhido.
Sabeis quem é? Jesus,
O que venceu na cruz,
Senhor dos altos céus,
E sendo o próprio Deus,
Triunfa na batalha.

Se nos quisessem devorar
Demônios não contados,
Não nos iriam derrotar
Nem ver-nos assustados.
O príncipe do mal,
Com seu plano infernal,
Já condenado está!
Vencido cairá
Por uma só palavra.

De Deus o verbo ficará,
Sabemos com certeza,
E nada nos assustará
Com Cristo por defesa!
Se temos de perder
Família, bens, prazer!
Se tudo se acabar
E a morte enfim chegar,
Com ele reinaremos!


Martinho Lutero (1483 - 1546)